O que é exatamente uma vinícola boutique?

Para ser considerada uma vinícola boutique, deve se enquadrar em uma série de características.

Normalmente, um item levado em conta para a formação do conceito de vinícola boutique, diz respeito ao charme que ela possui em ser gerenciada normalmente por uma família, (parentes diretos como pais e filhos, que executam todas as tarefas da vinícola), mesmo que através de gerações. Normalmente não existem muitos empregados que não os membros da família do proprietário da vinícola.

As vinícolas boutiques, focam sua produção em vinhos mais complexos, deixando de lado os vinhos considerados mais fáceis de beber. Evidentemente este foco está no cliente que já tem algum conhecimento de vinhos e procura sempre expandir seus paladares além de buscarem vinhos mais complexos e que desafiem seu paladar.

Além disso, seus vinhos normalmente expressam uma paixão do produtor por seus vinhos.

Essas vinícolas prezam pela qualidade desde a colheita da uva até o engarrafamento da bebida

Outra característica importante dessas vinícolas é a especialidade o vinho que elas produzem. São receitas mais complexas, voltadas para pessoas com conhecimento da bebida.

Muitas vezes, são tipos de vinhos que quase não são produzidos no país. Não são iguais aos vinhos das grandes marcas, com sabor mais acessível ao grande público.

Uma outra curiosidade nestas vinícolas boutiques é que normalmente trabalham com uma ou outra casta que não é muito comum na região ou no país. Um exemplo seria a Lídio Carraro, que tem seu varietal Teroldego e a Dom Cândido com seu varietal Marselan, no Brasil.

As principais e mais conhecidas vinícolas boutiques estão no Rio Grande do Sul, mais especificamente no Vale dos Vinhedos, próximo à região da cidade de Bento Gonçalves. Lá está, por exemplo, a Dom Candido, fundada pela família Valduga, que chegou ao Brasil em 1875. Com o tempo, um dos netos da família foi aprimorando vinhedos próprios em uma área de 12 hectares para o cultivo de uvas nobres, rigorosamente selecionadas.

A parte alta de Santa Catarina também é grande referência no segmento. No município de Água Doce, está a Villaggio Grando, fundada na década de 1990 depois que um francês amigo do atual dono analisou a terra da região e descobriu que ali estava um dos melhores lugares para a produção de vinho.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *