Os desafios de ser uma Sommelière no mundo de Baco

O conhecimento empírico, levou a sommelière Kely Corrêa mergulhar de corpo, alma e coração, no mundo de Baco

O conhecimento empírico, levou a sommelière Kely Corrêa mergulhar de corpo, alma e coração, no mundo de Baco, removendo pedras, transpondo barreiras e preconceitos, trocando seus dias barulhentos e movimentados como administradora em escritórios, pelos tilintares delicados das taças de vinhos. Tim Tim! Cheers!

“Equilibrado, muito fresco e com uma boa mineralidade!”

Tanto no idioma francês, como no português e todos os outros, existem os gêneros, ou seja, o feminino e o masculino.

O feminino da palavra Sommelier em frances é feito com o “e” no final da palavra assim como o feminino na língua italiana. Então, ELE é Sommelier e ELA é Sommelière. A pronuncia é Sommeliê e Sommeliér.

Num mercado com uma forte presença masculina, as mulheres vêm se destacando com um alto nível de conhecimento e desempenho no mundo dos vinhos, e temos histórias incríveis de profissionais que fazem a diferença neste universo.

“Foram inúmeros desafios!”, disse a sommelière.

Nas últimas décadas, o mercado abriu novas possibilidades para profissionais femininas na arte de elaborar, degustar e ensinar sobre vinhos.

E as mulheres chegaram com força, para comandar vinícolas de sucesso e tornaram-se sommelières reconhecidas internacionalmente. O que era exclusivamente masculino, e delicadamente, foi sendo invadido por mulheres em todo mundo. E cada vez mais, as mulheres estão se especializando em temas e áreas relacionadas ao vinho. O senso e a sensibilidade feminina fazem com que elas se tornem excelentes avaliadoras.

“Fui convidada para trabalhar em uma loja de vinhos, sem nenhuma intenção de me profissionalizar, porém, aos poucos, fui me encantando e querendo me aprofundar cada vez mais.”
Kely Corrêa

O público feminino possui grande capacidade analítica e sentidos aguçados pela sensibilidade. Hoje, as mulheres, sabem escolher, comprar e harmonizar vinhos com os pratos.

Uma prova dessa imersão feminina no mundo dos vinhos é o surgimento de várias confrarias de Mulheres e Vinhos, como a Confraria Amigas do Vinho no Brasil, com mais de 13.000 mulheres, sendo a maior confraria feminina da América Latina.

“O vinho me proporcionou uma abrangência de conhecimentos de uma forma geral. Me levou a conhecer novos horizontes através de sua cultura, de viagens, networking com grandes profissionais da área, porém, aprendendo sempre, trocando e ensinando. Sempre com os pés no chão e humildade acima de tudo.”

Essas confrarias tem o propósito de aproximar a mulher e o vinho com o objetivo de apresentar informações relevantes sobre os vinhos degustados e harmonizações, propondo uma inovação no conceito de apreciar e descobrir este mundo dos sabores, dos aromas e das cores na ótica feminina.

A história da Sommelière Kely Corrêa é muito interessante e iniciou quando ela trabalhava numa loja de vinhos e tinha que orientar seus clientes, porém, sem nenhuma formação e conhecimento do assunto, qual foi adquirido de uma forma empírica, através de suas experiências do dia a dia, na observando e lendo rótulos.

Segundo o Jornal New York Times, mundialmente, a profissão de sommelière é envolta em batalhas diárias com discriminação e assédios, então, pedimos que a sommelière falasse um pouco sobre esse universo e essa carreira tão envolta no mundo masculino.

Fizemos algumas perguntas as quais, Kely respondeu com muita segurança e tranquilidade, explicando que tudo aconteceu por acaso conforme citado acima.

Mas claro que não foi fácil! Ela teve que transpor inúmeras barreiras preconceituosas, conciliar a vida familiar de mãe e esposa, com a vida atribulada de uma sommelière e também, as viagens que a profissão requer, porém com mais pontos positivos que negativos.

O que faz exatamente uma sommelière?
Monta a carta de vinhos dos restaurantes, orienta o comprador, orienta os clientes em suas escolhas indicando o vinho para uma harmonização perfeita . É uma profissão muito vasta. E saindo um pouco de dentro do restaurante, hoje você pode prestar consultorias para empresas, ministrar cursos, pode ser um representante comercial de uma importadora, participar dos eventos da importadora. Particularmente, penso que um profissional deve iniciar sempre dentro de um restaurante para entender melhor os dois lados, porque os anos que eu trabalhei dentro de restaurantes foi muito produtivo.

Quais os maiores desafios que você já enfrentou na carreira?
Transmitir a cultura do vinho e seus benefícios para as pessoas que tem curiosidade nesse mundo de vinhos, e fazer com que elas se tornem apreciadoras de vinhos.

Que conselho você daria para quem está se ingressando nesta carreira?
Buscar identificação com a profissão através de formação e especialização. Assim como eu me encantei pelas riquezas culturais e sofisticação que o vinho proporciona, com toda certeza, a pessoa também irá se encantar!

E num bate volta com a Sommelière:

Rosé, branco ou tinto?
Eu aprecio todos, mas hoje eu escolheria um vinho branco! Um corte de Loureiro com Arinto. A uva Loureiro é uma uva branca portuguesa, cultivada em quase toda a região dos Vinhos Verdes e a uva Arinto, é também, uma uva branca cultivada, de maneira geral, em todas as regiões de Portugal e tem um frescor maravilhoso, uma mineralidade bem expressa, um paladar cítrico que se perde agradavelmente.

Uma vinícola?
São muitas e é difícil citar apenas uma! Creio que o espaço aqui não seria suficiente. (sorrisos)

Um espumante?
Um Blanc the Blanc pelo método tradicional / Champenoise

Para quem você abriria uma garrafa de espumante?
Para um sommelier que eu tenho muita admiração, Gilvan Nunes. respeito demais o profissionalismo dele.

Um país?
Brasil e Portugal! Brasil porque é o meu país e Portugal porque foi de lá que nós viemos! Eu tenho um carinho muito especial por Portugal, pela cultura portuguesa, pelos vinhos, mas o Brasil é a nossa terra, não é?!!! De onde gerou o nosso povo, os nossos costumes.

Um prato harmonizado para um dia especial como o dia dos namorados?
Um risoto de camarão e um Pinot Grigio. Não digo que será apenas uma harmonização perfeita, mas um casamento perfeito!

Com tamanha força feminina atuante no mundo do vinho, o Portal Café Conto Encontro se orgulha em divulgar o trabalho dessas profissionais atuantes neste maravilhoso e interessante universo de cores e aromas.

Cheers!

Kely Corrêa – Sommelière formada na ABS – Associação Brasileira de Sommelier.
Representante Comercial de vinhos. Coaching em atendimento à enófilos.
Propulsora de negócios na área de turismo, gastronomia e outros componentes e produtos que envolvem o mundo dos vinhos, como o café, azeite, queijos e outros.
Organizadora e guia de passeios em Vinícolas do Brasil.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *